A cidade de Bandeirantes – PR

Historia

Em julho de 1930, a Empresa Ferroviária São Paulo – Paraná inaugurou uma estação ferroviária a três quilômetros do patrimônio de Invernada, que passou a denominar-se Bandeirantes, devido aos pioneiros aqui encontrados, surgindo então um povoado nas proximidades da estação.

Em 27 de setembro de 1931, deu-se início um trabalho de coligação em favor do progresso da estação. Um ano depois, no final de 1932, os dois povoados foram unificados. Bandeirantes possui um conceituado Laboratório Agrícola que está localizado dentro da Faculdade de Agronomia de Bandeirantes.

Criado através da Lei Estadual n° 2.396, de 14 de novembro de 1934, foi instalado oficialmente em 25 de janeiro de 1935, sendo desmembrado de Jacarezinho. Em 24 de fevereiro de 2008, é criada e elevada a título de Paróquia, por Dom Fernando José Penteado, bispo da Diocese de Jacarezinho a qual este município pertence a Capela São Geraldo Majela, que é localizada, no Conjunto Humberto Teixeira 2. A Paróquia São Geraldo Majela, tem como seu primeiro pároco, Padre Roberto Moraes de Medeiros, e primeiro vigário paroquial, Padre Marcos Ribeiro de Almeida, e coordenadora administrativa paroquial, a senhora Margarete Negrão da Silva. A nova matriz, conta com uma devoção popular a São Miguel Arcanjo, em uma Missa de teor carismático presidida pelo Pároco atual, onde a igreja fica repleta de fiéis. A Celebração de título em honra e louvor a São Miguel Arcanjo, acontece todas as quintas-feiras nesta paróquia, às 20 horas, e sendo transmitida por uma rádio da cidade (Rádio Cabiúna AM) e outras emissoras em cadeia.

Bandeirantes, conta atualmente também, com o Santuário de Santa Terezinha do Menino Jesus e da Sagrada Face, onde era localizada a antiga Igreja Matriz, mas que popularmente ainda é conhecida assim, por ser a primeira no município. O primeiro Reitor deste Santuário foi o Padre Claudinei Antônio da Silva, e o Coordenador Administrativo Eustáquio Magalhães Trindade.

Bandeirantes, ainda conta com diversas disseminações de culturas religiosas, como: Igreja Católica, Igrejas Evangélicas, Igreja/Comunidade Anglicana (fundada na cidade desde o ano de 2007), Espiritismo, Testemunhas de Jeová, entre outros. Uma canção tipica da cidade é dibuiá o trigo, recoiê cada bagu do trigo.

A base da economia na cidade é o cultivo de uva fina de mesa, pimentão, pepino, cana de açúcar e o carro chefe de todas as culturas que é a soja e o milho. Muitos bandeirantenses se tornaram pessoas ilustres na mídia como os jogadores de futebol Nilmar, Jumar e o goleiro Fábio.

Geografia

Possui uma área é de 446,301 km² representando 0,2246 % do estado, 0,0794 % da região e 0,0053 % de todo o território brasileiro. Localiza-se a uma latitude 23°06’36″ sul e a uma longitude 50°27’28″ oeste, estando a uma altitude de 420. Sua população estimada em 2005 era de 33.370 habitantes.[carece de fontes]também na cidade ocorre anualmente uma festa típica de regiões interioranas,a já tão conhecida e falada festa do milho verde.
Demografia

Dados do Censo – 2000
População Total: 33.732
Urbana: 27.720
Rural: 6.012
Homens: 16.682
Mulheres: 17.050
Densidade demográfica (hab./km²): 74,4
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,756
IDH-M Renda: 0,681
IDH-M Longevidade: 0,726
IDH-M Educação: 0,861

Hidrografia

Rio das Cinzas
Rio Laranjinha
Ribeirão das Antas
Lago Paraíso
Ribeirão Tanquão
Riacho Sandy Rock

Rodovias

BR-369
PR-436
PR-517
PR-519

Administração

Prefeito: Celso Benedito Silva (2009/2012)
Vice-prefeito: Luiz Comegno
Presidente da câmara: Sônia Zambone (2009/2010)

Educação

A Faculdade Superior de Agronomia iniciada em 1971, em 1973 a FEB, passou a ser chamada Fundação Faculdade de Agronomia “Luiz Meneghel” (FFALM).

Incorpora em 2000 o curso de medicina veterinária e ciências biológicas e muda o nome para Fundação Faculdades “Luis Meneghel”.
Em 2001 inicia os cursos de enfermagem e sistemas de informação, em janeiro de 2003 a fundação foi incorporada pelo governo do estado, na época Universidade Estadual do Paraná.

Em 27 de setembro de 2006, pela lei estadual nº 15.300/2006 foi criada a Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), em que foi incluída a FFALM.

A UENP congrega hoje (outubro de 2006): 6.375 alunos de graduação, 1.070 de pós-graduação, 314 docentes e 133 servidores.

A FFALM ocupa (2006) uma área construída de 18.590,29 m².