ELEFANTES “PRODUZEM” CAFÉ EXÓTICO E CARO !

O canadense Blake Dinkin tem um paladar nada refinado. Sabe por quê? Ele é o criador de uma bebida que, na teoria, não é muito apetitosa. O café de cocô de elefante é o café mais incomum do mundo! Veja como é processada essa bebida exótica. No norte da Tailândia, Blake criou uma manada de […]

ele coco 2

R$ 100,00 (cem reais)

O canadense Blake Dinkin tem um paladar nada refinado. Sabe por quê? Ele é o criador de uma bebida que, na teoria, não é muito apetitosa. O café de cocô de elefante é o café mais incomum do mundo! Veja como é processada essa bebida exótica.

No norte da Tailândia, Blake criou uma manada de 20 elefantes exclusivamente para a colheita. O que o cafézinho é feito a partir de grãos de café consumidos pelos elefantes. O elefante não digere bem os grãos e, por isso, na hora que o paquiderme for fazer o número dois, alguém quem que estar sempre a postos.

Tá vendo? Junto com o esterco saem os grãos! É como um banho-maria: eles colhem o esterco e só no dia seguinte pegam os grãos. Só pra dar um saborzinho a mais, sabe!

A bebida, que é feita na Tailândia, pode nem ser assim tão apetitosa, mas, olha o respeito: é um dos cafés mais caro do mundo! Acredite: Esses grãozinhos valem uma fortuna!

Uma fortuna pra tomar um café de cocô, minha gente! É isso mesmo: R$ 100! Cenzinho! Uma nota verdinha com o desenho de uma garoupa. Segundo o produtor, os elefantes não digerem completamente o café, e os acidos do estomago do paquiderme, faz com que o sabor amargo do café fique suavizado.

Fontes : R7 , US TODAY, NBCTV

PESQUISA : PRSALLE

 

1 comment

  1. LENDO esse artigo sobre o café "saborizado" com esse produto , tão insólito, uma coisa me chamou a atençaõ, se lá que na TAINLÃNDIA, que os paquidermes estão por perto., o café passado por esse processo, é tão "valorisado, imagine como seria por aquí que não temos elefantes!mas esse não é problema de brasileiros, nós estamos precisando , de maior "puresa " no nosso café, é comum tomarmos um café , tão misturado que nem sentimos o delicioso sabor, com o qual nos acostumamos por tantos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *